agosto, 2018

Gigante O coração do trombone_ Giant The heart of the trombone


23 ago

Gigante
O coração do trombone

Ele é grande. Ou melhor, Gigante!
O apelido de juventude ainda cabe muito bem a ele, embaixador da música, coração do trombone, uma lenda viva da música em todas as suas instâncias.
Ele é brasileiro, ele é do mundo, ele é patrimônio mundial da humanidade. Vamos reconhecer!
Sua musicalidade é excepcional, sua criatividade singular, sua batalha imensa e intensa, sua vida dá um filme.
Premiado e reconhecido em todo o mundo, ainda falta muito para o Brasil acordar e valorizar de fato seus talentos.
Mas ele segue, sempre em frente, firme, como um cavaleiro a partilhar música e cura, amor e generosidade, alegria e gentileza.
E eu sou amigo dele.
Em 2007 nos conhecemos em Pinheiros, São Paulo, Brasil, na casa do Marku Ribas, com quem eu trabalhava na época, e a empatia nossa foi imediata, da mesma forma com sua companheira e parceira Yolaine.
Desde então estamos sempre juntos, lado a lado, nas batalhas e nas comemorações, na criação e na produção, trazendo ao mundo música da melhor qualidade.
Hoje o meu amigo celebra um novo ano, o Gigante é jovem, 8.4.
Mas nem parece, jovial e sempre atento que nem ele, e com muita energia e ideias para nos brindar.
Que sua luz esteja sempre a brilhar! E estará!
Nós, todos que amamos música, te amamos, te amaremos sempre!
Grato por me dar a oportunidade de trabalhar com você, de criar com você e de realizar projetos tão bacanas como “Bossa Eterna” (Biscoito Fino, 2008 – Melhor disco nos 50 anos da Bossa Nova); “O Universo Musical de Raul de Souza” (DVD) + Voilá (CD) (Selo Sesc, 2012 – Prêmio da Música Brasileira 2013).
E vem novidades por aí!!!!!

Do seu admirador, amigo e diretor artístico, Wagner Merije

Saiba mais em www.rauldesouza.net

Giant
The heart of the trombone

He’s big. Or rather, Giant!
The nickname of youth still fits him well, ambassador of music, heart of the trombone, a living legend of music in all its instances.
He is Brazilian, he is of the world, he is world heritage of humanity. Let’s recognize!
His musicality is exceptional, his creativity’s singular, his battle immense and intense, his life gives a film.
Awarded and recognized all over the world, it is still a long way from Brazil to wake up and really appreciate its talents.
But he goes on, ever forward, steady, like a knight sharing music and healing, love and generosity, joy and gentleness.
And I’m his friend.
In 2007 we met in Pinheiros, São Paulo, Brazil, at the home of Marku Ribas, with whom I worked at the time, and our empathy was immediate, in the same way with his wife and partner Yolaine.
Since then we have been together, side by side, in battles and celebrations, in creation and production, bringing to the world music of the best quality.
Today my friend celebrates a new year, the Giant is Young, 8.4.
But he does not seem, jovial and always attentive that neither he, and with much energy and ideas to give us.
May your light always shine! And it will be!
We all who love music, we love you, we will always love you!
Thank you for giving me the opportunity to work with you, to create with you and to realize such cool projects as “Bossa Eterna” (Biscoito Fino, 2008 – Best album in the 50 years of Bossa Nova); “The Musical Universe of Raul de Souza” (DVD) + Voilá (CD) (Selo Sesc, 2012 – Brazilian Music Award 2013).
And there are some news out there !!!!!

From his admirer, friend and artistic director, Wagner Merije

Know more at www.rauldesouza.net

FestiPop 2018_Merije en France


18 ago

Festipop 2018_Urgence refugies

Festipop 2018

 

FestiPop est heureux de vous présenter sa 15ème édition.
Rendez vous aux arènes de Frontignan le 7 et 8 septembre 2018 avec 5 sound system !
AfteR aLL sOund SysteM Association Travel Sounds Dawa Hifi Imperial Mighty Sound Ragga Youth Posse

Parmi les invités spéciaux de cette édition se trouve le “Brazilian Suprasensorial Universal” MERIJE.

MERIJE se produit pour la première fois sur FestiPop et prépare des sets spécialement pour le festival, appelés Tropical Sumo I, II, III

DJ-producteur brésilien, Merije fait ses premières expérimentations sonores à Londres, en pleine effervescence Jungle, Drum’ n’ bass, Big Beats, influencé par la culture noire de Brixton où il vit entre 1996 et 97. En 2003, il crée le groupe Coletivo Universal qui s’impose sur la scène musique actuelle brésilienne avec un son métissé et supra-sensoriel. Merije vient nous faire danser comme on boirait un bon jus frais, naturel et survitaminé! Du jus tropical!

Regarde ça : www.merije.com.br/blog/som

FestiPop a lieu à Frontignan, une ville française située dans la région Occitanie. On l’appelle le port de la mer Méditerranée.

▮ ▮ Liens Utiles ▮ ▮
▮ Site Festipop : https://bit.ly/1AjqNNh
▮ Lien Événement : https://bit.ly/2LNkw7N
▮ Lien Prévente : https://bit.ly/2KnwEH4
FestiPop_Merije_Chill Out

 

 

FestipPop tem o prazer de apresentar a sua 15 ª Edição.
Entregue-se às arenas de Frontignan no dia 7 e 8 de setembro de 2018 com 5 Sound System!
After ALL SOUND SYSTEM Association Travel Sounds Dawa Hifi Imperial Mighty Sound Ragga Youth Posse

Entre os convidados especiais dessa edição está o “Brasileiro Universal Suprasensorial” MERIJE.

MERIJE se apresenta pela primeira vez no FestiPop e prepara sets especialmente para o festival, batizados de Sumo Tropical I, II, III

DJ e produtor brasileiro, Merije faz suas primeiras experimentações sonoras em Londres, em plena efervescência do Jungle, Drum ‘n’ bass, Big Beats, e sob a influência da cultura negra de Brixton, onde Merije morou entre 1996 e 97. Em 2003, cria o grupo Coletivo Universal, que se impoe na cena da musica atual brasileira com um som mestiço e suprasensorial. Merije vem pra gente dançar, como tomar um sumo bem fresco, natural e supervitaminado! Sumo Tropical!

Confira: www.merije.com.br/blog/som

FestiPop acontece em Frontignan, uma cidade francesa localizada na Região de Occitânia. É chamada porta para o mar do Mediterrâneo.
▮ ▮ links úteis ▮ ▮
▮ site festipop: https://bit.ly/1AjqNNh
▮ LINK EVENTO: https://bit.ly/2LNkw7N
▮ link pré-Venda: https://bit.ly/2KnwEH4

 

 

 

 

 

 

 

 

Song of myself


02 ago

CANÇÃO DE MIM MESMO

EU CELEBRO a mim mesmo,
E o que eu assumo você vai assumir,
Pois cada átomo que pertence a mim pertence a
[ você.

Vadio e convido minha alma,
Me deito e vadio à vontade …. observando uma
[ lâmina de grama do verão.

Casas e quartos se enchem de perfumes …. as
[ estantes estão entulhadas de perfumes,
Respiro o aroma eu mesmo, e gosto e o
[ reconheço,
Sua destilação poderia me intoxicar também,
[ mas não deixo.

A atmosfera não é nenhum perfume …. não tem
[ gosto de destilação …. é inodoro,
É pra minha boca apenas e pra sempre …. estou
[ apaixonado por ela,
Vou até a margem junto à mata sem disfarces e
[ pelado,
Louco pra que ela faça contato comigo.

A fumaça de minha própria respiração,
Ecos, ondulações, zunzuns e sussurros …. raiz
[ de amaranto, fio de seda, forquilha e videira,
Minha respiração minha inspiração …. a batida
[ do meu coração …. passagem de sangue e
[ ar por meus pulmões,
O aroma das folhas verdes e das folhas secas,
[ da praia e das rochas marinhas de cores
[ escuras, e do feno na tulha,
O som das palavras bafejadas por minha voz ….
[ palavras disparadas nos redemoinhos do
[ vento,
Uns beijos de leve …. alguns agarros …. o
[ afago dos braços,
Jogo de luz e sombra nas árvores enquanto
[ oscilam seus galhos sutis,
Delícia de estar só ou no agito das ruas, ou pelos
[ campos e encostas de colina,
Sensação de bem-estar …. apito do meio-dia
[ …. a canção de mim mesmo se erguendo
[ da cama e cruzando com o sol.

SONG OF MYSELF

I CELEBRATE myself;
And what I assume you shall assume;
For every atom belonging to me, as good belongs
[ to you.

I loafe and invite my Soul;
I lean and loafe at my ease, observing a spear
[ of summer grass.

Houses and rooms are full of perfumes—the
[ shelves are crowded with perfumes;
I breathe the fragrance myself, and know it and
[ like it;
The distillation would intoxicate me also, but I
[ shall not let it.

The atmosphere is not a perfume—it has no taste
[ of the distillation—it is odorless;
It is for my mouth forever—I am in love with it;
I will go to the bank by the wood, and become
[ undisguised and naked;
I am mad for it to be in contact with me.

The smoke of my own breath;
Echoes, ripples, buzz’d whispers, love-root,
[ silk-thread, crotch and vine;
My respiration and inspiration, the beating of my
[ heart, the passing of blood and air through
[ my lungs;
The sniff of green leaves and dry leaves, and of
[ the shore, and dark-color’d sea-rocks,
[ and of hay in the barn;
The sound of the belch’d words of my voice,
[ words loos’d to the eddies of the wind;
A few light kisses, a few embraces, a reaching
[ around of arms;
The play of shine and shade on the trees as the
[ supple boughs wag;
The delight alone, or in the rush of the streets,
[ or along the fields and hill-sides;
The feeling of health, the full-noon trill,
[ the song of me rising from bed and
[ meeting the sun.

Walt Whitman
Folhas de Relva (Leaves of Grass)