Não vejo a hora de reencontrar quem em mim já morou

25 abr

Não vejo a hora de reencontrar quem em mim
Não vejo a hora de reencontrar quem em mim já morou
esse desejo vai mover vai voltar o tempo vai inebriar meus pensamentos
não vejo a hora de reencontrar quem em mim deixou sentimentos
aromas lembranças e um desejo que move esperança

Vejo a hora do reencontro na próxima estação braços prontos
vou me sentir perto do pleno sentimento de todo mundo
tocando o barco vendo passar os navios do mundo

Pensando acreditar eu reencontro quem em mim já morou

… …

(Um poema de Wagner Merije, 22/06/02, publicado no livro “Turnê do Encantamento”, de 2008)