Os elefantes e as borboletas

11 dez

 

É pesada a vida?

E o que pensam o elefante e a elefanta?

É que o temos, o que somos!

É preciso caminhar com leveza

cumprindo os caminhos da natureza

que é a essência daquilo que chamamos partilhar.

No caminho contrário vão seguindo os que tudo querem e nada têm

os que tudo agarram mas nada detém

os que enxergam pelo lado oposto das imagens reais

pesados de medo, pesados de fúria, pesadas patas a marcar a Terra

sem carinho ou boas lembranças.

Lá vai o elefante e nele enxergam sofrimento ou esperança!

Lá vamos nós:

como borboletas a flutuar sobre sua pele dura e macia.

Carregamos paz e companhia!

 

(Um poema em construção de Wagner Merije)

 

O elefante e a prosperidade