Post com a tag ‘aquarela brasileira’

SOL DO NOVO MUNDO


13 jun

AQUARELA BRASILEIRA Livros

orgulhosamente apresenta

 Sol do Novo Mundo - capa inteira

SOL DO NOVO MUNDO – Fatos e curiosidades sobre a Independência do Brasil e outras guerras e revoluções que impactaram o mundo

 

Lançamento: 18/06/2022 – 18:00 (Hora de Lisboa)

Centro Cultural Penedo da Saudade – Coimbra, Portugal

Apresentação: Prof. Pires Laranjeira (FLUC)

 

Nos séculos passados alguns acontecimentos mudaram as caras da Europa, das Américas, da África e de outros continentes. Neste livro você vai conhecer fatos e curiosidades sobre algumas guerras e revoluções que impactaram o mundo. Há histórias não contadas, histórias mal contadas e histórias que merecem ser re-contadas.

O processo de Independência do Brasil não pode ser visto como um ato isolado, senão atrelado à Revolução Francesa, à Independência dos Estados Unidos, aos movimentos independentistas na América colonizada por Espanha, entre outros episódios. De Thomas Jefferson a Napoleão Bonaparte, de D. João VI a D. Pedro I/Pedro IV, da Imperatriz Leopoldina à Rainha Victoria, de Tiradentes a José Bonifácio de Andrada e Silva, de Quitéria aos mortos sem nome, de Tupac Amaru a Simon Bolívar, de Fernando Pessoa a José Saramago, muitos têm lugar nessa história.

Cativante, escrito em tópicos curtos, esta obra vai levar o leitor/a leitora a mergulhar em um período da História bastante movimentado, que envolveu reis, rainhas, imperadores, princesas, generais, mercenários e alguns heróis e heroínas anônimas em guerras sangrentas por poder e riquezas. Foi um tempo de muitas mudanças no mundo e de grandes transformações na sociedade, cujas repercussões se podem sentir até hoje. Para leitores e leitoras de todas as idades que gostam livros com vida e ação, cada página traz uma descoberta, uma revelação, um dado novo e valioso sobre os caminhos que nos trouxeram até aqui.

Viver sem conhecer o passado é andar no escuro. Esperamos que esta obra possa servir de consulta nas escolas e nos lares por crianças, jovens e adultos, em português e outras línguas que venha a ser traduzida. Será muito produtivo que o debate acerca destas questões possa ser ampliado, que as pessoas possam conversar a respeito do que se passou. Aqui fica o convite.

Contém textos adicionais dos professores Onésimo Teotónio AlmeidaMartha Victor VieiraGevanilda Santos e Pires Laranjeira, o qual pode ser lido em www.aquarelabrasileira.com.br/brasil-e-portugal-uma-paradidatica-da-historia

 

SOBRE O AUTOR
Wagner Merije (Wagner Rodrigues Araújo) escreve sobre pessoas, lugares, sentimentos e acontecimentos. É autor de Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), Psyché & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Viagem a Minas Gerais (2012), dentre outros títulos. Organizou e editou dezenas de livros, entre os quais estão obras de Fernando Pessoa, Luís Vaz de Camões, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, e títulos como Coimbra em palavras, Coimbra em imagens, São Paulo em palavras, São Paulo em imagens, dentre outros. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Desenvolve múltiplas iniciativas para a promoção da língua e das culturas portuguesa e brasileira. Tem trabalhos apresentados em diversos países e já foi agraciados com distintos prêmios.

 

DADOS DO LIVRO
Título: SOL DO NOVO MUNDO – Fatos e curiosidades sobre a Independência do Brasil e outras guerras e revoluções que mudaram o mundo
Autor: Wagner Merije
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Relatos históricos, culturais, sociais e econômicos
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 164
ISBN: 978-65-86867-12-1
D.L: 500216/22
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/sol-do-novo-mundo
Encomendas/Pedidos: faleaquarela@gmail.com

 

Aquarela Brasileira Livros

Brasil – Portugal
www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros
www.facebook.com/aquarelabrasileira
faleaquarela@gmail.com

Diseurs – Identidade, Expressão e Tempo da Voz Poética


13 jun

Diseur (do francês) é a pessoa que recita, fala ou declama poesia. Este documentário reúne diseurs de Portugal e Brasil em performances que tratam da identidade, da expressão e do tempo da voz. O resultante é uma curta-metragem sobre a beleza das vozes que se dedicam a interpretar ideias, miragens e delicadezas.

Elenco
António Carlos Cortez
Aurelino Costa
Elisa Lucinda
João Diniz
Lia Testa
Maria João Cantinho
Vanda Ecm
Wagner Merije

Equipa

Realização: Aquarela Brasileira Images

Produção: Aquarelistas

Roteiro: Wagner Merije

Direção: Wagner Merije & Gustavo Pains

Agradecimentos
Universidade de Coimbra, 3.ª edição do Ciclo de Teatro e Artes Performativas – Mimesis, Delfim Leão, Teresa Baptista, António Carlos Cortez, Aurelino Costa, Elisa Lucinda, João Diniz, Lia Testa, Maria João Cantinho, Vanda Ecm, Dora Merije, Carlos Costa, aos familiares, a você.

www.aquarelabrasileira.com.br

VAMOS CONVERSAR com Vicente Paulino


01 mai

redes sociais_vamos Conversar_Vicente Paulino

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 12 de maio de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

O convidado de maio é Vicente Paulino, escritor, professor e comunicador.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira, Minês Castanheira, Carlos Nuno Granja, Ana Ventura e Aurelino Costa.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Timor-Leste e Identidades: Uma conversa com Vicente Paulino
Dia: 12 maio de 2022 – Quinta-feira – Hora: 12:00 (Hora de Lisboa) 21:00 (Hora de Díli)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade
Pode participar no Zoom com o ID da reunião 813 5832 0576 e Senha de acesso 345112.

Sobre o convidado
Vicente Paulino nasceu em Holsa-Maliana, Timor-Leste, no dia 1 de oubutro de 1978. É Licenciado e Mestre em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Doutorado em Estudos de Literatura e Cultura/especialidade em Cultura e Comunicação pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Professor Convidado e Director do Centro de Estudos de Cultura e Artes da Universidade Nacional Timor Lorosa’e (CECA-UNTL). Entre 2013 a 2020 assumiu a função de Director da Unidade de Produção e Disseminação do Conhecimento do Programa de Pós-Graduação e Pesquisa da UNTL. Foi Professor Convidado para o curso de mestrado em Relações Internacionais da Universidade da Paz (UNPAZ) em 2016-2017. Investigador colaborador do CEMRI da Universidade Aberta de Lisboa e do CLEPUL da Universidade de Lisboa. Tendo autor e co-autor de alguns livros – Representação Identitária em Timor-Leste: Culturas e os Media (Porto – Edições Afrontamento, 2019), Tradições Orais de Timor-Leste (Casa Apeoma – Belo Horizonte, Díli, 2016), O que é sociologia? (Lisboa – Escolar Editora, 2016), Leituras do Mundo e da Natureza – Poemas (Casa Apoema – Díli, 2018), Olhares sobre as narrativas de origem em Timor-Leste (Casa Apoema – Brasil, Díli, 2020), O que é Tradição? (Lisboa – Escolar Editora, 2021), Existem Valores Universais? (Lisboa – Escolar Editora), Alma Guerreira Timorense – Poesia (Díli, 2021), incluindo a publicação de vários artigos em capítulos de livro e revistas de arbitragem científica.

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), entre outros. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens.

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:
www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar-com-vicente-paulino
faleaquarela@gmail.com

VAMOS CONVERSAR com Aurelino Costa


28 mar

Redes Sociais_Vamos Conversar_Aurelino Costa

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 14 de abril de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

O convidado de abril é Aurelino Costa, poeta, diseur, actor e jurista.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação. Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira, Minês Castanheira, Carlos Nuno Granja e Ana Ventura.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Corpo e Voz: Uma conversa com Aurelino Costa

Dia: 14 abril de 2022 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa)
Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Pode participar no Zoom através do link http://bit.ly/3txs4Qa com o ID 843 1686 0443 e Senha de acesso 324968

 

Sobre o convidado
Aurelino Costa nasceu em Argivai, Póvoa de Varzim, em Dezembro de 1956. É licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

 
ObraPoesia Solar (1992); Na Raiz do Tempo (2000); Pitões das Júnias, com ilustrações de Anxo Pastor, (Ed. Fluviais e Galeria Arcana 2002 e Ed. Bluebook 2020); Amónio (2003), 2ª edição (bilingue, castelhano-português) tradução de Sílvia Zaias (2006); Amónio, 3ª edição, Edições Húmus, Fev/2022; Na Terra de Genoveva (2005); Domingo no Corpo (2013); Gadanha, Ed. Modo de Ler (2018), nomeado para Prémio Autores SPA/2019, na categoria de Literatura- Melhor Livro de Poesia.
Antologias: hotel ver mar, (bilingue Português-Alemão) tradução de Michael Kegler (2009); Portuguesia ContraAntologia (2009); Pegadas (2011); Corté la naranja en dos, tradução de Fernando Reyes (2012); Amado Amato (2012); A Arqueologia da Palavra e a Anatomia da Língua (2013); Cunhal/Cem anos/100 palavras (2013); De voz dada, Porta XIII, Amália e os Poetas (2013); Barricadas de Estrelas e de Luas(2013); Antologia Poética Clepsydra (2014) ; Chão de Brinco poesia (2016/ 2017), “O Povo, meu poema te atravessa – Antologia poética de língua portuguesa – Ed. Modo de Ler – (2018); “Luvina, 93” – Guadalajara – Travessía Portugal – Ed. Universidade de Guadalajara (2018); “O Sol é Secreto” – Poetas celebram Eugénio de Andrade (Póvoa de Atalaia, 2019); “O Sangue dos Rios”, Poetas celebram Fernando Namora  (Fundão, 2019); “Devir” nº 6, Revista Ibero – Americana de Cultura (Ed. Licorne 2020), “MADEIRO”; Fólios de Poesia I, Ed. Município de Penamacor, 2020, Antologia Digital “Letras desde el encierro”, Ed. PEN Porto Rico Internacional 2021; “OS DIAS DA PESTE”, Ed. PEN Clube Português, 2021; NERVO/12, colectivo de poesia / 2021; ACANTO, Revista de Poesia, nº 4, Dez.2021.
Dizedor: Prémio Mineiro Poético/2011. DiscografiaNa Voz do Regresso, ed. Comemorativa do Centenário de Nascimento de José Régio, com o Maestro António Victorino D’Almeida (2001); Confluência CD Áudio,- Livro do Professor – com Alberto Augusto Miranda (2002); Torga – Poesia, com António Victorino d’Almeida (2009); em gravação“ NOBRE, não Só ”, com o guitarrista e compositor Paulo Vaz de Carvalho.
Narração em:  Miguel Cervantes & las Músicas del Quixote, com Hespérion XXI, sob a direção de Jordi Savall (2006).
Participação no CD Peiwoh na voz da soprano Arianna Savall com o poema Harpa e delírio da água, Ed.Alia Vox (2009).
Documentários fílmicos: Dizedor, em Olhar Coimbra (1993); Olhar Mar (1993/1995) e em Os Braços da Lancha (2015).
Cinema: actor em Netto e o Domador de Cavalos, de Tabajara Ruas, Rio Grande do Sul – Brasil (2008), finalista do Festival de cinema de Gramado.
Actor  em O Tempo e as Bruxas, de António Victorino D’Almeida (2012)
Televisão: actor em “Pianíssimo” e “Sons do Tempo”, de António Victorino D’Almeida.
Associado da Associação Portuguesa de Escritores, Associação Homens de Letras do Porto (ajhlp) e do PEN Clube Português.

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), entre outros. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens.

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:

www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar-com-aurelino-costa

faleaquarela@gmail.com

VAMOS CONVERSAR com ANA VENTURA


28 fev

Vamos Conversar_Ana Ventura_redes sociais

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

A convidada de março é Ana Ventura, escritora, artista e contadora de histórias.

No dia 10 de março de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.
O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.
Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira, Minês Castanheira e Carlos Nuno Granja.
Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Infâncias e Lendas: Uma conversa com Ana Ventura
Dia: 10 março 2022 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade
Pode participar no Zoom através do link http://bit.ly/3HVII1T com o ID 827 8724 8978 e Senha de acesso 520649

 
Sobre a convidada
Ana Ventura nasceu em Copenhaga em 1971, mas com seis anos já era alfacinha de gema. Formou-se em artes, com declinação em design de mobiliário, e trabalhou alguns anos como designer de interiores, mas o apelo pela escrita sempre foi grande. É em 2003, quando inicia a elaboração de conteúdos criativos para publicidade (o seu pai era publicitário e ilustrador), que puxa o fio desse novelo maravilhoso e inspirador que é escrever para a infância. Desde então os seus contos motivaram a edição de alguns álbuns ilustrados, sendo eles O Bicharoco que era Oco (Prémio de Ilustração Infantil BD Amadora, PNL), A Zebra Zezé (PNL), O Cato quer Mimos, Lendas Portuguesas Contadas de Novo (Juvenil), O Menino que gritou para dentro (coleção Na minha Rua, Zig Zag, PNL) Que Sentido faz? (coleção Imaginar e Pasmar) e Uma Bolota Prodigiosa (coleção O meu Planeta). A literatura infantil trouxe também a profissão que a faz feliz (como sempre acontece quando nos demoramos onde está o que nos diz respeito) e actualmente produz e realiza encenações com base nos seus livros cruzando a literatura, a performance e a arte visual. A intenção principal da sua atividade é a de contribuir para dar ao público mais jovem uma forma cativante de assimilar referências e conteúdos, estimulando para o livro e para   a leitura.
O Bicharoco que era oco 2006 Editora Pena Azul PNL – Ilustradora Carla Pott
A Zebra Zezé 2010 Editora Texto | Leya PNL – Ilustrador Alberto Faria
O Cato quer Mimos 2014 Editora Letra Imaginária | 2019 0a8, – Ilustrador Alberto Faria Lendas Portuguesas Contadas de Novo 2018 (8+) Fábula | 2020 Editora- Ilustrador Alberto Faria
O Menino que gritou para dentro 2018 (Coleção Na minha Rua, Zig Zag) Editora 0a8 PNL- Ilustrador Alberto Faria
Que Sentido faz? 2020 (Coleção Imaginar e Pasmar) Editora 0a8- Ilustradora Maria Vidigal
Uma Bolota Prodigiosa 2020 ( Coleção O meu Planeta) Editora 0a8 – Ilustradora Maria Vidigal

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2012),  Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Torpedos (2011), Turnê do Encantamento (2009). Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens, Propostas Novas para Novos Mundos, entre outros. +info: www.merije.com.br

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:
www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar-com-ana-ventura

faleaquarela@gmail.com

Baile Perfumado


15 fev

cartaz_merije.indd

 

 

24ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra apresenta

BAILE PERFUMADO

Um convite para ouvir grandes temas da MPB (Música Popular Brasileira) e pérolas de carnaval em DJsets especiais. Uma noite para sorrisos, danças e encontros.

An invitation to listen to great themes of MPB (Brazilian Popular Music) and carnival pearls in special DJsets. A night for smiles, dances and meetings.

 

04/03/2022 – Sexta-feira – A partir das 22h00

Salão Brazil - Coimbra, Portugal

 

 

CULTURA CULTO Sound System

Suprasensorial + Pedro D-Lita

Suprasensorial é um projeto de experimentação sonora guiado pelo multifacetado Wagner Merije. Suas músicas podem ser ouvidas em discos, filmes, programas de TV, exposições de arte e em outros ambientes. Já se apresentou em casas de concertos e festivais em países como Brasil, Estados Unidos, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. www.merije.com.br

Pedro D-Lita é produtor, brasileiro, autor e fundador do selo B•Mundo (Music Art Concept) e dos eventos “Samba Soul” e “Baile Bom! em Paris. Já produziu vários shows em Londres (O Rappa, Marcelo D2, Nação Zumbi) e é co-fundador do grupo Stereo Maracanã, com o qual fez turnês em diversos festivais no Brasil e na Europa: Humaitá pra Peixe (RJ-2003), Abril pro Rock (PE-2003), Popkomm (2008) em Berlim, e se apresentou em várias salas de concerto em Paris, Londres, Bruxelas e Amsterdã (2007 e 2008) . Lançamento do cd “Combatente” sob o selo “Maianga” YB, mixado em São Paulo. Masterização dirigida por Tom Coyne – Sterling Sound Studio em NY. Participação em coletâneas de música britânica Brazilian, “Brazilian Beats” e “Essential Brazilian Flavas”. www.bmundo.co.uk
@bmundolabel / @pedrodlita

Vídeo “Freestyle Love – Stereo Maracanã”: https://youtu.be/hCcqYCfJQqI

 

Entrada franca mediante reserva pelo e-mail: faleaquarela@gmail.com

Free admission upon reservation by email: faleaquarela@gmail.com 

 

Mais informações: www.aquarelabrasileira.com.br

faleaquarela@gmail.com

 

Arte: Heitor dos Prazeres

Vamos Conversar com Joana Bértholo


30 jan

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

 

Joana Bértholo_crédito_Mário Melo Costa

Joana Bértholo_crédito_Mário Melo Costa

 

A convidada de fevereiro é Joana Bértholo, escritora e criadora cênica.

No dia 10 de fevereiro de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveir,a Minês Castanheira e Carlos Nuno Granja.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Ecologia e Fim do Mundo: Uma conversa com Joana Bértholo

A conversa foi transmitida em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade.

 Sobre a convidada

Joana Bértholo — Nasceu em Lisboa em 1982. É licenciada em Design de Comunicação na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa; e doutorada em Estudos Culturais pela European University Viadrina, na Alemanha. Em paralelo à criação literária, escreve para dança e para teatro.

Tem vários romances, livros de contos e um livro infantil publicados na Editorial Caminho; bem como outros livros noutras editoras, com destaque para a Dois Dias Edições, Nova Mymosa e INCM. Em 2005 foi finalista do prémio Jovens Criadores. Em 2009, o primeiro romance “Diálogos Para o Fim do Mundo” ganhou o Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho; em 2018, “O Museu do Pensamento” recebeu o Prémio de Melhor Livro Infantil do Festival Literário de Fátima e também da Sociedade Portuguesa de Autores (Prémio SPA). O seu último romance, “Ecologia”, foi finalista dos mais importantes prémios literários nacionais (APE, PEN Clube, DST, Casino da Póvoa, etc) e semifinalista do Prémio Oceanos.*

Em 2020, Joana Bértholo foi a autora selecionada para representar a literatura portuguesa na Noite da Literatura Europeia.
O seu próximo romance, “A História de Roma”, está previsto para o início de 2022, com a Editorial Caminho.
Outros projectos e publicações: www.unscratchable.info

 

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade

Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

 

Sobre o mediador

Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2012),  Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Torpedos (2011), Turnê do Encantamento (2009). Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens, Propostas Novas para Novos Mundos, entre outros. + info: www.merije.com.br

 

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

 

Informações:
www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar-com-joana-bertholo

faleaquarela@gmail.com

Vamos Conversar com Carlos Nuno Granja


04 jan

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

Carlos Nuno Granja

O convidado de dezembro do VAMOS CONVERSAR é Carlos Nuno Granja, escritor, professor e activista cultural.

No dia 13 de janeiro de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira e Minês Castanheira.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Bibliotecas e Activismo Cultural: Uma conversa com Carlos Nuno Granja

A conversa foi transmitido em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade

 

Sobre o convidado

Carlos Nuno Granja nasceu em Ovar no outono de 1975. Começou a escrever poemas aos 9 anos e aos 11 anos recebeu uma máquina de escrever. É professor do 1° ciclo de escolaridade há 22 anos. Exercendo há dois anos as funções de Professor Bibliotecário. Depois de fazer a Licenciatura para a docência no Ensino Básico- variante de Português e Inglês, na Escola Superior de Educação de Viseu, regressou aos estudos, 20 anos mais tarde, para frequentar o Mestrado em Estudos Clássicos na Faculdade de Letras de Coimbra. Fez uma Pós Graduação em Leitura, Aprendizagem e Integração das Bibliotecas nas Atividades Educativas na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Está a frequentar o Doutoramento em Estudos Literários na Universidade de Aveiro e está a redigir dissertação na mesma Universidade para o Mestrado em Educação e Formação- ramo de Administração e Políticas Educativas. É formador certificado pelo Conselho Científico-Pedagógico de Formação Contínua na área das bibliotecas, da literatura e do português. O seu gosto pela escrita abrange todos os géneros, tendo 24 livros publicados (entre poesia, crónicas e literatura para a infância) nos 9 anos que leva de vida literária. É o programador do Festival Literário de Ovar desde a sua primeira edição e organiza eventos literários e culturais no Museu de Ovar e na Casa do Povo de Ovar. Participou em inúmeros eventos literários – festivais, feiras do livro e tertúlias. Moderou mesas de conversa entre escritores e diversos agentes do meio literário. É dinamizador de vários eventos culturais, sendo tido como “activista cultural”, expressão que lhe agrada pela simplicidade que a mesma transporta, quando se trabalha por paixão. Tem um programa de rádio sobre literatura na AV FM (A ler é que a gente se ouve) e um programa sobre a atualidade com diversos convidados ao longo do mês (Sobre tudo e sobre nada). Cometeu a loucura de abrir uma livraria em Ovar (Doninha Ternurenta). Tem colaborado com jornais locais (João Semana e Praça Pública) e com vários blogues e revistas relacionados com a literatura. Publicou um artigo no Jornal Público na sua edição de 17 de abril de 2020, no último dia da cerca sanitária de Ovar, precisamente o tema do seu texto. A paixão pelos livros, sempre incompleta, é uma forma de acreditar no mundo e nas pessoas, e de duvidar de todas as certezas.
Publicado anteriormente:

  • Sentimentos in Versos, 2012 (ed. autor, poesia);
  • A força motriz da minha pena em flor, 2012 (Corpos Editora, poesia);
  • Poemas de prateleira em fotografias de máquina ligeira, 2013 (ed. autor, fotografia e poesia, com div. exposições);
  • Pressa de partir e voltar a colar, 2013 (ed. autor, poesia ;
  • O fato e a gravata, 2013 (Edições Vieira da Silva, literatura infantil ;
  • Estudos de alma e conclusões, 2013 (Esfera do Caos Editores, poesia ;
  • A zanga das letras comadres, 2013 (Editora Opera Omnia, literatura infantil);
  • Rimas numa folha de alface, 2013 (Alfarroba Edições, literatura infantil);
  • Manifesto Anticrise, 2013 (Edições Vieira da Silva, colectânea de poesia);
  • Poesia Objectiva, 2013, em co-autoria com José Fangueiro (Alfarroba Edições, poesia com fotografia);
  • Terras vividas e sonhadas, 2013 (Esfera do Caos Editores, colectânea de poesia);
  • Chegaste primeiro, 2014 (Editora Livros de Ontem, poesia);
  • O cágado voador que queria ser aviador, 2014 (Alfarroba Edições, literatura infantil);
  • Contigo para sempre, 2014 (Esfera do Caos Editores, colectânea de poesia);
  • O Rei Belarmino não é tenor, 2014 (Editora Opera Omnia, literatura infantil);
  • Rima, rimão, rimonada, 2014 (Alfarroba Edições, literatura infantil);
  • O Doutor Grilo, 2015 (Editora Opera Omnia, literatura infantil);
  • Rádio Pirata, 2016 (Editora Livros de Ontem, poesia);
  • A história engraçada de uma biblioteca abandonada, 2016 (Editora Opera Omnia, literatura infantil);
  • A raposinha matreira tornou-se cantadeira, 2016 (Editora Opera Omnia, literatura infantil);
  • Também há abutres a planar no paraíso, 2018 (Editora Livros de Ontem, poesia).
  • A trompa dourada do elefante gigante, 2019 (Acento Tónico Editora, literatura infantil)
  • O bobo da sorte da princesa Donzília, 2019 ((Acento Tónico Editora, literatura infantil)
  • Antologia de Contos Originais, 2020, Mancelos, João de, coord. (Edições Colibri, conto) 
  • Propostas Novas para Novos Mundos, 2020, Merije, Wagner, coord., e-book, (Aquarela Brasileira, conto)
  • Poemas numa teia para noites de lua cheia, 2020 (edição de autor, literatura infantil)
  • Poemas de mão cheia para ler antes da ceia, 2020 (edição de autor, literatura infantil)
  • Sinais da Quarentena –  Um quase diário da estranheza do mundo, 2020 (edição de autor, literatura infantil)
  • Haicais que tais – para miúdos e graúdos, 2020 (Doninha Ternurenta Editora, literatura infantil)
  • A poeirenta luz do futuro opaco, 2021 (Busílis, poesia)
  • Os resquícios de um meteorito no hemisfério invertido, 2021, com desenhos de Emerenciano(Busílis, poesia)

 

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade

Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

 

Sobre o mediador

Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados, de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2012),  Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Torpedos (2011), Turnê do Encantamento (2009). Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens, Propostas Novas para Novos Mundos, entre outros.

 

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

 

Informações:

faleaquarela@gmail.com

Vamos Conversar com Minês Castanheira


26 nov

Vamos Conversar_Minês Castanheira_post

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 09 de dezembro de 2021 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.
O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.
Já participaram como convidados em 2021 os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Rosa Oliveira e Elisa Lucinda.
Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.
A convidada de dezembro é Mines Castanheira, poeta, comunicadora e diretora criativa.

Vamos Conversar – Literatura, Castelos e Bairros de Livros: Uma conversa com Minês Castanheira
Dia: 09 dezembro 2021 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Pode participar no Zoom através do link: http://bit.ly/323OH3E com o ID 813 4667 2727 e Senha de acesso 439181

 

Sobre a convidada
Minês Castanheira (Porto, 1983) é fundadora e diretora criativa do Bairro dos Livros. Licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, pós-graduada em Comunicação e Gestão Cultural e Literatura Comparada. É autora de 3 livros de poesia e colabora em coletâneas e publicações de literatura e poesia.
“Cresci no meio dos livros de Sophia, a achar que ser escritor era como ser outra coisa qualquer e que a poesia estava tanto nas coisas como na leitura que se fazia das coisas. Lia-se à mesa, à hora das refeições e sem plano (Nacional) de leitura, com os poetas e os contistas todos misturados e ao alcance dos dedos. Havia pouco respeito pelos livros, portanto. Embora o mundo nunca tenha andado à minha procura, como andou à procura de Ruben A., eu escrevo desde que me conheço. Mas quando cresci e percebi que a casa não chegava para guardar todas as histórias, resolvemos, entre amigos, fazer um bairro inteiro de livros. Não existia e, portanto, sonhou-se. Ficámos a conhecer os nomes às quintas gerações de alfarrabistas, um por um. Foi há 10 anos.
Quando percebi que amava, escrevi-lhe um livro afogado em mar com versos de navegar à vista. Cheirava à laranjeira da casa onde cresci e negava Fiamma só para dizer Fiamma. Os livros são coisas com que se fazem manifs, bibliotecas, bailes, camisolas poveiras, pequenas revoluções e grandes jantares de amigos. Os livros são lugares a que se volta como se volta a casa. Ou ao Manuel António Pina. Com os livros que herdei da casa da minha infância (e que a minha filha também herdará) construo castelos pela nossa sala, onde ela possa plantar o coração e a indestrutível leveza de lhes ser livre. Mais importantes do que os livros são as palavras que ela nos inventa. Quando ela nasceu, o escritório da casa deu lugar ao quarto de bebé. Em exílio, eu comecei a cortar versos na cozinha. A poesia está, por isso, em todas as coisas que ainda falta viver.

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados, de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2012), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Torpedos (2011), Turnê do Encantamento (2009). Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens, Propostas Novas para Novos Mundos, entre outros.

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:
faleaquarela@gmail.com

VAMOS CONVERSAR com Onésimo Teotónio Almeida


28 out

Banner e cartazes_vamos Conversar

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 11 de novembro de 2021 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados em 2021 os escritores Richard Zimler, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Rosa Oliveira e Elisa Lucinda.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

O convidado de novembro é Onésimo Teotónio Almeida, escritor, professor e editor.

 

Vamos Conversar – Literatura, Identidade e Modernidade: Uma conversa com Onésimo Teotónio Almeida

Dia: 11 novembro 2021 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa)

A conversa foi transmitida em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Sobre o convidado

Onésimo Teotónio Almeida (Pico da Pedra, São Miguel, 18 de dezembro de 1946) é um escritor português. Doutorado em Filosofia em 1980 pela Universidade Brown (Department of Philosophy), em Providence, Rhode Island, onde também fez Mestrado em 1977. Obteve o Bacharelato na Universidade Católica Portuguesa em 1972, e antes fequentou o Seminário de Angra, nos Açores. Em 1972 emigrou para os EUA. Ainda enquanto aluno de pós-graduação na Brown University, começou a leccionar no Centro de Estudos Portugueses e Brasileiros dessa mesma universidade, que ajudou a criar. Em 1981 foi nomeado Assistente nesse Centro; em 1987, promovido a Professor Associado; em 1991, a Professor Catedrático. O Centro entretanto passou a Departamento e foi dele seu diretor de 1991-2003. É Fellow do Wayland Collegium for Liberal Learning, um Instituto de Estudos Interdisciplinares na Brown University, onde leciona uma cadeira sobre Valores e Mundividências. Leciona também no Center for Early Modern Studies, da mesma universidade.

Para além das obras em livro, tem centenas de escritos em revistas e livros coletivos. Fundou e dirige a editora Gávea-Brown, dedicada à edição em inglês de obras de literatura e cultura portuguesas, que edita também a revista Gávea-Brown – a Bilingual Journal of Portuguese American Letters and Studies, que ele fundou e codirige. É co-editor do e-Journal of Portuguese History e de Pessoa Plural, ambas revistas eletrónicas editadas em cooperação internacional e publicadas na Brown University. É co-editor de uma colecção de obras de Lusophone Studies na Sussex Academic Press e co-dirige a série Bellis Azorica, de obras açorianas em tradução inglesa, na Tagus Press / University of Massachusetts Press.

Desde 1979 mantém um programa bimensal no Portuguese Channel, de New Bedford, Massachusetts, e durante dois anos manteve um programa semanal – “Onésimo à conversa com…” – na RTP Açores. Foi colaborador regular n’ O Jornal e no Diário de Notícias. É colaborador regular na revista LER, na PNETLiteratura e no Jornal de Letras. Entre as organizacões a que pertence, é membro da direção da PALCUS – Portuguese-American Leadership Council of the United States. Foi Vice-Presidente do Rhode Island Council for the Humanities e da Associação Internacional de Lusitanistas. É Trustee do New Bedford Whaling Museum. Foi eleito Membro da Academia Internacional de Cultura Portuguesa sócio-correspondente da Academia da Marinha e da Academia das Ciências de Lisboa.. Em 2013 recebeu um Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Aveiro.

A 9 de junho de 1997, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. A 28 de setembro de 2018, recebeu a Grã-Cruz da mesma Ordem.

Em 2019 o Presidente da República nomeou-o Presidente da Comissão de Honra do Dia de Portugal. Nessa qualidade, foi o orador oficial nas celebrações do 10 de Junho.

Bibliografia

  • Grande Livro dos Portugueses
  • Enciclopédia Larousse(vol. 1)
  • João Brás, org.,Onésimo – Único e Multímodo (Guimarães: Opera Omnia, 2015)
  • João Brás,Identidade, Valores, Modernidade. O pensamento de Onésimo Teotónio Almeida (Lisboa: Gradiva, 2015).
  • Miguel Real, “Onésimo Teotónio Almeida – a afirmação da modernidade”, n’O Pensamento Português Contemporâneo, 1890-2010. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2011., pp. 966–1003.

 

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade

Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

 

Sobre o mediador

Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem onze livros publicados, de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2012),  Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Torpedos (2011), Turnê do Encantamento (2009). Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens, Propostas Novas para Novos Mundos, entre outros.

 

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

 

Informações:

faleaquarela@gmail.com

www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar-com-onesimo-teotonio-almeida