Post com a tag ‘escritor’

Torpedos – Curso no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc


07 jun

O curso foi um sucesso! De criações, descobertas, trocas, e muitos exercícios práticos, como escrever a mão e no celular de olhos fechados.
Confira algumas imagens

Torpedos_Curso CPF_17:05 a 07:06:17_1

Torpedos_Curso CPF_17:05 a 07:06:17_2

TORPEDOS – Literatura na Ponta dos Dedos

Local: Centro de Pesquisa e Formação – Sesc São Paulo

Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar – Bela Vista – São Paulo (esquina com Av. 9 de Julho)

Dias e horários: Quartas, das 14h30 às 17h30

Data: 17/05/2017 a 07/06/2017

As inscrições podem ser feitas no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Acesso o link para as inscrições aqui: http://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/torpedos-literatura-na-ponta-dos-dedos

Sinopse
A proposta do curso “TORPEDOS – Literatura na Ponta dos Dedos”, é criar com poucos caracteres. É uma atividade de estímulo à escrita usando todas as ferramentas disponíveis à mão, especialmente os aparelhos celulares. Arte 2.0
Escrever para ler em um toque, em um clique, em um piscar de dedos. Soltar o verbo, deixar a literatura fácil. “Com poucos caracteres se escreve o que é preciso. Palavra de Narciso.”
Trata-se de uma oficina de criação que trabalha a linguagem da literatura para os dias de hoje, de síntese e conectividade. Os participantes se exercitarão na criação de poemas, mini-contos e até romances visando o compartilhamento online (via celular e internet) e também a publicação em livro e e-book, com informações sobre gêneros, estilos, tendências, mercado editorial, direitos autorais e outros.

Objetivos
– Estimular e promover a paixão pela literatura;
– Ajudar aspirantes a escritores , estudantes, professores e todos aqueles que amam a literatura a desenvolverem seus talentos com criatividade;
– Valorizar o ofício do escritor;
– Estimular a leitura;
– Formar escritores e leitores;
– Estimular a apropriação criativa dos aparelhos celulares;
– Facilitar a compreensão e o entendimento por parte de educadores e estudantes das possibilidades multimídia dos aparelhos celulares para produção de conteúdo cultural;
– Incentivar o intercâmbio de escritores, estudantes, educadores e participantes e a troca de experiências;
– Estimular os participantes a desenvolver habilidades e capacidades tais como interpretação, síntese, criticidade, análise, além do interesse pela pesquisa e pela construção de linguagens artísticas.

Metodologia
Através de exercícios de criação individual e coletiva, os participantes são convidados a se apropriarem dos seus celulares (e outros recursos à mão) de forma criativa para criar poemas, mini-contos pequenas narrativas, fotos, videos e peças de áudio inspiradas na literatura.
A oficina parte de vivências práticas, com exercícios de escrita, interpretação, captação, gravação, edição e compartilhamento de textos, fotos, vídeos e áudio, que dialogam com a teoria.
Os participantes trabalham juntos na elaboração e finalização de trabalhos com o celular e outras TICs.
No final, ocorre socialização dos trabalhos elaborados em um sarau.

Público participante

Aspirantes a escritores , estudantes, professores e todos aqueles que amam a literatura
– Jovens, adultos, terceira idade
– Estudantes
– Educadores
– Outros interessados

Conteúdo programático
Aula 1:
Construir conhecimento
Criar com o celular – Tema: livre
Escrever de olhos fechados
Compartilhar com a própria rede

Aula 2:
Criar com o celular – Temas (lista)
Desafios e oportunidades para a literatura no mobile
Compartilhar com a própria rede e a rede da oficina

Aula 3:
Territórios da palavra (Mobile, papel, intervenções urbanas, música etc)
Criar com o celular – Tema: Narrativas de nossas vidas
Compartilhar com várias redes / várias ferramentas

Aula 4:
Avaliar os processos de criação
Avaliar os processos de compartilhamento
Sarau

Tópicos Tranversais
* O que é um (bom) texto literário em um mundo mobile
* Gêneros, Estilos, Estética
* O Escritor e o Leitor: Para quem você escreve?
* Técnicas de Escritas:
– Escrevendo narrativas curtas – subtexto, concisão e efeito
– Escrevendo poesias – figuras de linguagem, versos, sons e ritmos
– Escrevendo narrativas longas – encadeamento, planejamento
* Planejando uma boa história:
– Construindo o universo ficcional
– A personagem de ficção
– O diálogo e a linguagem na literatura
– O narrador
* A ambientação da narrativa
Criando Cenas e Cenários
* O mercado editorial – Direitos Autorais, Contratos, Registros
* Feiras, Salões e Bienais
* Concursos e Prêmios Literários
* Produção gráfica:
– tamanhos de livros (capa e miolo)
– papéis e gramaturas
– cores
– acabamentos
– arquivos digitais
– orçamentos
* Divulgação:
– release
– meios de divulgação
– lançamentos
* Tópicos de Língua Portuguesa

Obs.: Todas as aulas contam com exercícios práticos de escrita e compartilhamento

Referências bibliográficas

– Mobimento – Educação e Comunicação Mobile, de Wagner Merije
– Torpedos, de Wagner Merije
– O Prazer do Texto, de Roland Barthes
– Criação Literária, da ideia ao texto, José Carlos Laitano
– Cartas a um jovem escritor, de Mario Vargas Llosa
– A arte da ficção, de David Lodge
– Seis propostas para o próximo milênio, de Ítalo Calvino
– Valise de Cronópios, de Julio Cortázar
– Poética, de Aristóteles
– O laboratório do escritor, de Ricardo Piglia
– Palavra por palavra, de Anne Lamott
– Guia Prático do Português Correto, de Claudio Moreno
– Perca o medo de escrever, de Inez Sautchuk
– A arte do romance, de Milan Kundera
– Best-seller: a literatura de mercado, de Muniz Sodré
– A arte da poesia, de Ezra Pound
– Cartas a um jovem poeta, de Rainer Maria Rilke

Proponente

Wagner Merije é escritor, jornalista, curador, gestor cultural e arte-educador, pioneiro no Brasil no uso do celular na educação e cultura. Criou e coordena o projeto MVMob – Minha Vida Mobile, que já capacitou mais de 3.000 estudantes e educadores em mais de 150 municípios brasileiros para a produção de conteúdos audiovisuais utilizando aparelhos celulares. Por esse trabalho foi agraciado com o “Prêmio Inovação Educativa” pela Fundação Telefônica e OEI (Organização dos Estados Ibero-Americanos) em 2011. Publicou os livros Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2013), Torpedos (2012), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 – e Turnê do Encantamento (2009), dentre outras publicações. É coordenador editorial da Aquarela Brasileira Livros. Foi curador do Sarau do Memorial, em Belo Horizonte/MG, durante os anos de 2013 a 2015, apresentando mais de 50 poetas. Trabalhou para jornais, revistas, tvs e rádios no Brasil e no exterior. Tem músicas em discos, filmes, séries e programas de TV. Recebeu também os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Prêmio da Música Brasileira (2013). Em 2014 foi homenageado pelo Salão Nacional de Poesia Psiu Poético. Mantém o site www.merije.com.br

Mais informações: faleaquarela@gmail.com

O mundo dos livros de Wagner Merije


29 set

O mundo dos livros é onde Wagner Merije gosta de estar, quando não no da música ou do cinema.
E no seu mundo dos livros, vários trabalhos bacanas vão surgindo.
Além de autor, com cinco títulos publicados, ele também é Organizador, Editor, Prefacista, Orelhista, Curador.
Confira alguns dos trabalhos que realizei nos últimos tempos:

 

psiu-capa

Nesse trabalho, fui um dos Organizadores e Editor, além de participar como autor

Poetas do Sarau Suburbano vol 4_capa

 

Nesse trabalho, fui o Editor e assino o Prefácio, além de participar como autor

 

pelas-periferias-do-brasil-vol-6_livroempe_promo

Nesse trabalho, fui o Editor e assino a Orelha

capa-in-fine-net

Nesse trabalho, assino a Orelha

the-flame-trees-are-in-the-blossom-formosa-international-poetry-festival-2015_antologia-com-merije

Neste participo como autor

Antologia Psiu Poético_capa

Neste participo como autor

Está ficando séria essa brincadeira!

Entre em contato!

Poesia dos Brasis


19 jul

A poesia de Wagner Merije é destaque no site do professor, doutor e escritor Antonio Miranda.

poesia-de-merije_antonio-miranda

 

Leia na íntegra aqui: www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/minas_gerais/wagner_merije.html

 

Antonio Lisboa Carvalho de Miranda é maranhense nascido em 5 de agosto de 1940. Membro da Associação Nacional de Escritores. Foi colaborador de revistas e suplementos literários como o Suplemento Dominical do Jornal do Brasil e também o La Nación (Buenos Aires, Argentina) e Imagen (Caracas, Venezuela).

Professor e ex-coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do Departamento de Ciência da Informação e Documentação da Universidade de Brasília, Brasil, ministra aulas e cursos por todo o Brasil e países ibero-americanos. Aposentado, é professor Colaborador Sênior, e orientador de teses e pesquisas. Também é consultor em planejamento e arquitetura de Bibliotecas e Centros de Documentação.

Organizador e primeiro Diretor da Biblioteca Nacional de Brasília, de fev. 2007 a out. de 2011. fev. 2015- .

Doutor em Ciência da Comunicação (Universidade de São Paulo, 1987), fez mestrado em Biblioteconomia na Loughborough University of Technology, LUT, Inglaterra, 1975. Sua formação em Bibliotecologia é da Universidad Central de Venezuela, UCV, Venezuela, 1970.

Poetas do Sarau Suburbano vol 4


01 mai

E ficou bonito e recheado de bons poetas o livro “Poetas do Sarau Suburbano vol 4″, organizado pelo Alessandro Buzo, escritor, proprietário da Livraria Suburbano Convicto, situada no bairro do Bixiga, em São Paulo, e um agitador cultural do bem.

O escritor Wagner Merije participa como poeta, assina o prefácio e faz a coordenação editoral para a Aquarela Brasileira livros.

Poetas do Sarau Suburbano vol 4_capa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os lançamentos vão começar. Participe!

Cartaz_lançamento_Boy_Poetas do Sarau Suburbano vol 4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cartaz_lançamento_Poetas do Sarau Suburbano vol 4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia aqui o Prefácio

A riqueza e a diversidade do Brasil por meio da poesia

A poesia não é da Academia Brasileira de Letras nem da Biblioteca Nacional. A poesia não é da Câmara Brasileira do Livro nem das editoras. A poesia não é da imprensa nem é propriedade privada. A poesia, que está viva, muito viva, é de todo mundo. A literatura (e a poesia aí se inclui) é uma riqueza da coletividade e da humanidade.
Nas periferias e nos saraus, as poetas e os poetas, especialmente os que fogem ao padrão dos escritores tradicionais (em sua maioria, branco, homem, classe média ou alta) estão projetando a voz e batendo no peito com poesia da melhor qualidade. Além da qualidade lírica, estão cada dia melhores nos quesitos interpretação e performance.
O Sarau Suburbano, autêntico em seu nome, é orgulhoso de ser sarau democrático, semanal, onde os manos e as minas de todas as idades comandam e brilham; é ativo centro de troca de ideias; é escola de versos e de vida; é quilombo de resistência; é tudo isso e muito mais, dentro de um lugar sagrado como uma livraria. É bonito ver os poetas emocionando os freqüentadores assíduos e os visitantes casuais. A lírica é forte, verdadeira, se sente na pele e na alma.
Nesta antologia, já a quarta – e isso é motivo para comemorarmos – temos uma amostragem da poesia chapa quente, como diz o Buzo, que representa os suburbanos convictos. São poetas de vários lugares, bairros, cidades, estados e países – sim, porque nóis é internacional. Trabalhadores e criativos, cada um tem um corre diferente: tem educador, estudante, mestrando, rapper, sambista, biólogo, cientista social, interno da Fundação Casa, aposentado, atriz, ativista, instrutora de informática, cartunista, jornalista, desenvolvedor de games, artista plástico, benzedeira, mãe, pai, avó, avô, filho, filha. É vibrante, é a riqueza e a diversidade do Brasil que clama por e mais oportunidades para todos, especialmente para os jovens e crianças da periferia. E essas vozes, que representam milhares de outras, se erguem também por democracia e justiça. Porque sem isso, fica difícil viver.
O incrível dessa história é que tem muito para ser dito. Poderíamos conversar por dias a fio a respeito da agitação dos saraus, do fazer poético e da força transformadora da poesia, mas é hora de ler as poetas e os poetas do Sarau Suburbano.
Evoé! Ogunhê! Que este livro tenha uma linda jornada e que toque os corações de todos por aí.

                                                                                           Por Wagner Merije

Torpedos Literatura na ponta dos dedos_Sesc Bauru


30 abr

O escritor Wagner Merije realizou mais uma oficina “Torpedos – Literatura na ponta dos dedos”, desta vez no Sesc Bauru, entre os dias 26 e 29/04/2016.

Foi um encontro agradável com escritores, estudantes, estudiosos, educadores, aspirantes a artistas e muita gente boa. Talento, carisma e vontade de brilhar fazem a diferença.

Veja alguma imagens

 

Saiba mais: http://sescsp.org.br/programacao/90527_TORPEDOS+LITERATURA+NAS+PONTAS+DOS+DEDOS

 

Feira Miolo(s)


08 nov

(sfoto-feira Miolo

 

 

 

 

 

Feira Miolo(s) é um encontro anual na Biblioteca Mário de Andrade que busca estimular a produção de editores e artistas contemporâneos. Também é um momento em que a principal biblioteca pública de São Paulo abre suas prateleiras para livros independentes, democratizando o acesso a publicações fora do circuito comercial tradicional e dando diversidade ao acervo.

Em 2015, além da feira de publicações, haverá um prêmio e uma programação paralela, que inclui palestras, oficinas e uma mostra.

O evento aconteceu no dia 07/11/15, das 10h às 18hs, e reuniu mais de 122 editoras independentes de várias partes do país.

Wagner Merije participou junto com a Aquarela Brasileira, expondo e vendendo livros e encontrando novos leitores.

Confira algumas fotos

Serviço:
Local:Biblioteca Mário de Andrade – R. da Consolação, 94 – Consolação, São Paulo – SP – (11) 3775-0002
Entrada franca