Post com a tag ‘torpedos’

Torpedos – Curso no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc


07 jun

O curso foi um sucesso! De criações, descobertas, trocas, e muitos exercícios práticos, como escrever a mão e no celular de olhos fechados.
Confira algumas imagens

Torpedos_Curso CPF_17:05 a 07:06:17_1

Torpedos_Curso CPF_17:05 a 07:06:17_2

TORPEDOS – Literatura na Ponta dos Dedos

Local: Centro de Pesquisa e Formação – Sesc São Paulo

Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar – Bela Vista – São Paulo (esquina com Av. 9 de Julho)

Dias e horários: Quartas, das 14h30 às 17h30

Data: 17/05/2017 a 07/06/2017

As inscrições podem ser feitas no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Acesso o link para as inscrições aqui: http://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/torpedos-literatura-na-ponta-dos-dedos

Sinopse
A proposta do curso “TORPEDOS – Literatura na Ponta dos Dedos”, é criar com poucos caracteres. É uma atividade de estímulo à escrita usando todas as ferramentas disponíveis à mão, especialmente os aparelhos celulares. Arte 2.0
Escrever para ler em um toque, em um clique, em um piscar de dedos. Soltar o verbo, deixar a literatura fácil. “Com poucos caracteres se escreve o que é preciso. Palavra de Narciso.”
Trata-se de uma oficina de criação que trabalha a linguagem da literatura para os dias de hoje, de síntese e conectividade. Os participantes se exercitarão na criação de poemas, mini-contos e até romances visando o compartilhamento online (via celular e internet) e também a publicação em livro e e-book, com informações sobre gêneros, estilos, tendências, mercado editorial, direitos autorais e outros.

Objetivos
– Estimular e promover a paixão pela literatura;
– Ajudar aspirantes a escritores , estudantes, professores e todos aqueles que amam a literatura a desenvolverem seus talentos com criatividade;
– Valorizar o ofício do escritor;
– Estimular a leitura;
– Formar escritores e leitores;
– Estimular a apropriação criativa dos aparelhos celulares;
– Facilitar a compreensão e o entendimento por parte de educadores e estudantes das possibilidades multimídia dos aparelhos celulares para produção de conteúdo cultural;
– Incentivar o intercâmbio de escritores, estudantes, educadores e participantes e a troca de experiências;
– Estimular os participantes a desenvolver habilidades e capacidades tais como interpretação, síntese, criticidade, análise, além do interesse pela pesquisa e pela construção de linguagens artísticas.

Metodologia
Através de exercícios de criação individual e coletiva, os participantes são convidados a se apropriarem dos seus celulares (e outros recursos à mão) de forma criativa para criar poemas, mini-contos pequenas narrativas, fotos, videos e peças de áudio inspiradas na literatura.
A oficina parte de vivências práticas, com exercícios de escrita, interpretação, captação, gravação, edição e compartilhamento de textos, fotos, vídeos e áudio, que dialogam com a teoria.
Os participantes trabalham juntos na elaboração e finalização de trabalhos com o celular e outras TICs.
No final, ocorre socialização dos trabalhos elaborados em um sarau.

Público participante

Aspirantes a escritores , estudantes, professores e todos aqueles que amam a literatura
– Jovens, adultos, terceira idade
– Estudantes
– Educadores
– Outros interessados

Conteúdo programático
Aula 1:
Construir conhecimento
Criar com o celular – Tema: livre
Escrever de olhos fechados
Compartilhar com a própria rede

Aula 2:
Criar com o celular – Temas (lista)
Desafios e oportunidades para a literatura no mobile
Compartilhar com a própria rede e a rede da oficina

Aula 3:
Territórios da palavra (Mobile, papel, intervenções urbanas, música etc)
Criar com o celular – Tema: Narrativas de nossas vidas
Compartilhar com várias redes / várias ferramentas

Aula 4:
Avaliar os processos de criação
Avaliar os processos de compartilhamento
Sarau

Tópicos Tranversais
* O que é um (bom) texto literário em um mundo mobile
* Gêneros, Estilos, Estética
* O Escritor e o Leitor: Para quem você escreve?
* Técnicas de Escritas:
– Escrevendo narrativas curtas – subtexto, concisão e efeito
– Escrevendo poesias – figuras de linguagem, versos, sons e ritmos
– Escrevendo narrativas longas – encadeamento, planejamento
* Planejando uma boa história:
– Construindo o universo ficcional
– A personagem de ficção
– O diálogo e a linguagem na literatura
– O narrador
* A ambientação da narrativa
Criando Cenas e Cenários
* O mercado editorial – Direitos Autorais, Contratos, Registros
* Feiras, Salões e Bienais
* Concursos e Prêmios Literários
* Produção gráfica:
– tamanhos de livros (capa e miolo)
– papéis e gramaturas
– cores
– acabamentos
– arquivos digitais
– orçamentos
* Divulgação:
– release
– meios de divulgação
– lançamentos
* Tópicos de Língua Portuguesa

Obs.: Todas as aulas contam com exercícios práticos de escrita e compartilhamento

Referências bibliográficas

– Mobimento – Educação e Comunicação Mobile, de Wagner Merije
– Torpedos, de Wagner Merije
– O Prazer do Texto, de Roland Barthes
– Criação Literária, da ideia ao texto, José Carlos Laitano
– Cartas a um jovem escritor, de Mario Vargas Llosa
– A arte da ficção, de David Lodge
– Seis propostas para o próximo milênio, de Ítalo Calvino
– Valise de Cronópios, de Julio Cortázar
– Poética, de Aristóteles
– O laboratório do escritor, de Ricardo Piglia
– Palavra por palavra, de Anne Lamott
– Guia Prático do Português Correto, de Claudio Moreno
– Perca o medo de escrever, de Inez Sautchuk
– A arte do romance, de Milan Kundera
– Best-seller: a literatura de mercado, de Muniz Sodré
– A arte da poesia, de Ezra Pound
– Cartas a um jovem poeta, de Rainer Maria Rilke

Proponente

Wagner Merije é escritor, jornalista, curador, gestor cultural e arte-educador, pioneiro no Brasil no uso do celular na educação e cultura. Criou e coordena o projeto MVMob – Minha Vida Mobile, que já capacitou mais de 3.000 estudantes e educadores em mais de 150 municípios brasileiros para a produção de conteúdos audiovisuais utilizando aparelhos celulares. Por esse trabalho foi agraciado com o “Prêmio Inovação Educativa” pela Fundação Telefônica e OEI (Organização dos Estados Ibero-Americanos) em 2011. Publicou os livros Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2013), Torpedos (2012), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 – e Turnê do Encantamento (2009), dentre outras publicações. É coordenador editorial da Aquarela Brasileira Livros. Foi curador do Sarau do Memorial, em Belo Horizonte/MG, durante os anos de 2013 a 2015, apresentando mais de 50 poetas. Trabalhou para jornais, revistas, tvs e rádios no Brasil e no exterior. Tem músicas em discos, filmes, séries e programas de TV. Recebeu também os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Prêmio da Música Brasileira (2013). Em 2014 foi homenageado pelo Salão Nacional de Poesia Psiu Poético. Mantém o site www.merije.com.br

Mais informações: faleaquarela@gmail.com

Oficina Torpedos no Sesc Palladium


16 mar

Foram dois dias de muitas trocas e criações. Uma turma de muitos talentos, madura e pronta para brilhar.

A oficina “Torpedos – Literatura na ponta dos dedos”, ministrada por Wagner Merije no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, nos dia 14 e 16/03/2017, foi um enorme sucesso.

Confira algumas imagens

Oficina Torpedos no Sesc São José dos Campos


30 out

O escritor Wagner Merije foi convidado para ministrara oficina Torpedos – Literatura na ponta dos dedos no Sesc São José dos Campos

torpedos_sesc-sa%cc%83o-jose-dos-campos_out-2016

 

20161027_212153

poetas_sa%cc%83o-jose-dos-campos

A turma, reduzida, mas madura, criativa e produtiva, representou com muito brilho os talentos de São José dos Campos.

Até a próxima, amigos!

Torpedos Literatura na ponta dos dedos_Sesc Bauru


30 abr

O escritor Wagner Merije realizou mais uma oficina “Torpedos – Literatura na ponta dos dedos”, desta vez no Sesc Bauru, entre os dias 26 e 29/04/2016.

Foi um encontro agradável com escritores, estudantes, estudiosos, educadores, aspirantes a artistas e muita gente boa. Talento, carisma e vontade de brilhar fazem a diferença.

Veja alguma imagens

 

Saiba mais: http://sescsp.org.br/programacao/90527_TORPEDOS+LITERATURA+NAS+PONTAS+DOS+DEDOS

 

O cardápio do progresso


01 dez

Feira Miolo 29_George Leoni_Torpedos

 

Do livro TORPEDOS – saiba mais aqui

Boas ideias na Feira do Livro de Caxias do Sul


21 out

Oficina Torpedos_Caxias do Sul 2015

Caxias do Sul é uma terra de gente forte, bonita, acolhedora, de escritores e cheios de brioe qualidades, de forte comunicação com o público leitor. Graças, em parte à Feira do Livro, que este ano chegou à sua 31ª edição, ao Entrelinhas – Festival Literário e Cultural, quem em 2015 realizou sua segunda edição, ao talento natural de seu povo e a movimentação econômica cultural da segunda cidade do estado do Rio Grande do Sul.
Em lugares assim as ideias fervilham, as conspirações acontecem, a cultura tem valor na formação do povo e o molho ferve.
Para o poeta e escritor Wagner Merije, que participou pela primeira vez da Feira, foi uma oportunidade de aprendizado e compartilhamento de conhecimentos.
O lançamento do novo livro “Cidade em transe” foi um encontro com novos leitores e formadores de opinião. Merije também ministrou a oficina “Torpedos – Literatura na ponta dos dedos” para mediadoras de leituras nas bibliotecas comunitárias, uma turma animada e cheia de amor pelos livros e pelos leitores.
A programação contou ainda com shows, como o do fenomenal Borghettinho.
Viva o Brasil! Viva o povo do Rio Grande do Sul!
Que novas oportunidades de encontrar as raízes da cultura brasileira venham!!!

Confira algumas fotos

Sou poeta


20 out

Dia 20 de outubro é o dia do poeta.

Para comemorar, resolvi juntar alguns versos do livro “Torpedos“:

Sejam realistas:
Peçam sempre o impossível!

Com poucos caracteres
se escreve o que é preciso
Palavra de Narciso

Vivo pescando
versos
Como quem
reza um terço
E conta certo
Com um milagre

Hipnotizo palavras
Domo frases selvagens
Escrevo com tinta de
constelações
Falo pelo indizível
Poesia chama
Poesia é chama

O tempo veloz
Não tolera linha longa
A vida é breve
Poesia é creme

Poesia
Ave de barro
Plumas de terra
Aventura Ritual
Formas etéreas
Olhos em poros
Poesia
Voz flamejante
De tudo que existe
em nós

O poeta pena
Para escrever com o
que possa
Memórias vibrantes
Para a vida

Faço poesia como quem
Constrói cidades
Cada palavra-tijolo
Sustenta sua
importância
Sua verdade

Todo dia recito
cem versos
Para que o dia
fique bem diverso

Quando a palavra
encontra rima
Uma estrofe pode virar
obra-prima

As palavras carregam
Histórias dos séculos
Escrevo para
testemunhar

O que não vivi

Meu museu é meu corpo
Minhas memórias relíquias
O tempo é superlativo
Nessa museologia
Poesia é um estado de coisas!
Sou do estado da poesia!

Desliguei-me da lógica
racional
Faz tempo
Sou poeta, laboratório
transpessoal, expressão
Contratempo

A todos os poetas, minha singela homenagem!

Merije e Adélia na hora do almoço, após o Sarau do Memorial

Merije e Adélia na hora do almoço, após o Sarau do Memorial

O encontro das ideias em Caxias do Sul/RS


13 out

CARTAZ FEIRA DO LIVRO 2015 copiar

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio do Departamento do Livro e da Leitura da Secretaria da Cultura, e a Associação dos Livreiros Caxienses (ALCA), realizam a a 31ª Feira do Livro e o 2° Entrelinhas – Festival Literário e Cultural.

De 02 a 18 de outubro a cidade gaúcha se torna a meca dos livros, dos escritores e das ideias, com uma programação que conta com diversas ações culturais, como bate-papos com escritores, sessões de autógrafos, contações de histórias, esquetes teatrais, além de artistas contemplados pelo Financiarte, no Som na Feira.

Feira do livro Caxias do Sul_site front

Entre os escritores participantes estão Luís Fernando Veríssimo, Alice Ruiz, Cláudia Laitano, Elisa Lucinda, Luis Rubira, Luiz Felipe Pondé, Armindo Trevisan, Wagner Merije, Eucanaã Ferraz, Marcos Piangers, Ivan Martins, entre outros.

O poeta e escritor Wagner Merije, que participa pela primeira vez da Feira, lança seu novo livro “Cidade em transe”, e ministra a oficina “Torpedos – Literatura na ponta dos dedos”, no dia 17/10, na parte da tarde. A expectativa é grande.

Feira do Livro de Caxias do Sul_Wagner Merije

 

A Feira segue até o dia 18 de outubro, na Praça Dante Alighieri. A programação continua intensa e pode acessada no novo site da Feira: www.feiradolivrocaxias.com

Alice Ruiz_Feira do livro Caxias do SUL Feira do livro Caxias 2 Feira do livro Caxias do Sul 1

Lançamento do 57º Prêmio Jabuti


02 jun

O lançamento do 57º Prêmio Jabuti, promovido pela Câmara Brasileira do Livro, aconteceu dia 1º de junho, no Auditório Ernesto Igel, do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), no Itaim Bibi, em São Paulo.

No evento que contou com a presença de editores, escritores, jornalistas, profissionais do livro, presidentes e representantes de entidades e autoridades, foi anunciado que as inscrições para o Prêmio Jabuti 2015 estão abertas e seguem até 31 de julho.

Wagner Merije, escritor e editor, esteve presente.

jabuti-2015-68

 

 

 

 

 

Marisa Lajolo, curadora do Prêmio Jabuti, contou as novidades para a edição de 2015. Foram inseridas duas novas categorias: Adaptação e Infantil Digital. A primeira consiste em obras adaptadas, por meio de nova redação ou por transformação de textos em imagens, incluindo as histórias em quadrinhos. Já a segunda abrange conteúdos para o público infantil combinados a elementos multimídia interativos. Além disso, as categorias Arquitetura e Urbanismo e Artes e Fotografia foram unificadas, contemplando obras compostas por pesquisas, ensaios e textos profissionais relacionados a tais temas.

Para o presidente da CBL, Luís Antonio Torelli, as mudanças na edição de 2015 têm como propósito manter a premiação atualizada. Inclusive, essa é a base da nossa gestão: ‘mais livros em todos os sentidos’” afirma. “Para continuar sendo referência e ter reconhecimento, devemos atualizar os nossos critérios de avaliação. Afinal, temos mais de 50 anos de história”.

 

Júlio Emílio Tentaterra_poeta eterno


12 mar

Fiquei sabendo que o poeta e jornalista Júlio Emílio Tentaterra foi passear no astral.

Conheci o Júlio no meio dos anos 90, em BH, pela poesia, na poesia. Seu amor pela poesia era tão grande, tão profundo, em um tempo em a poesia era marginal, que fez minha vontade/destino de ser poeta aumentar. No fundo, ele foi um dos caras que me disse: a gente não escolhe, é a poesia que nos escolhe.

Com o J.E.T fiz fanzines, shows, participei dos grupos Tripa de Mico Estrela e Panela de Expressão, sonhamos, criamos, choramos, inventamos e até em jornal trabalhamos juntos. O cara era também um grande jornalista. Dediquei a ele, entre outros companheiros de “luta pela poesia” meu primeiro livro “Turnê do Encantamento” (www.merije.com.br/blog/livro).

Nesse momento em que lanço um novo trabalho, “Torpedos”, mesmo sem estar escrito no papel, o dedico com o maior carinho e respeito ao POETA J.E.T. Que ele continue semeando poesia e contaminando outros como nós. Descanse em paz amigo!!!! Sentirei muito sua falta, especialmente porque não o encontrei para lhe entregar e dedicar o livro pessoalmente.

Mas, apesar disso, continuarei acreditando na poesia, na força que nos transforma e nos eleva! Obrigado por me ensinar tanto! Lembro-me claramente de nós dois na Bienal de Poesia de Minas Gerais, e você declamando meu poema: “Como espectador da miséria dos músculos, meu combustível é o desejo. É o desejo, e assim desejo me anunciar…” Luz!

Poesia de Júlio Emílio Tentaterra
Casa

A casa
argolou
a vida
que ansiosa
anfitrionou
o nada
a nata
a gata
a borralheira.

A casa
acariciou
um copo de água
salgada.