Post com a tag ‘wagner merije’

FLII – Palavras de Fogo


15 set

 

3ª FLII_Palavras de fogo

 

A 3ª EDIÇÃO do Festival Literário Internacional do Interior – FLII Palavras de Fogo, em homenagem às vítimas dos incêndios florestais em Portugal, já tem sua programação definida.

Sob a égide do lema “A arte e a cultura como reanimadores de uma região e de um povo”. participam grandes nomes da literatura e do mundo do livro em nível mundial.

Trata-se de um evento intermunicipal, daí o seu caráter inovador, que decorrerá em 11 concelhos da região afetados pelos fogos, com o objetivo de levar os livros e os escritores aos sítios mais inusitados e imprevisíveis, como fábricas, campos, praias, igrejas, mercados, romarias, locais onde as pessoas trabalham e convivem.

Ou seja, os livros vão ao encontro dos públicos porque também eles têm saudades.

Esta edição é dedicada a Maria de Lourdes Pintasilgo e ao nonagésimo aniversário do seu nascimento, bem como a Fernando Namora e ao centenário do seu nascimento.

Com o tema transversal “Cuidar o Futuro”, e porque este é um festival de causas, pretende-se abordar questões candentes para o devir do mundo, desde logo a emergência ambiental.

Wagner Merije é um dos convidados e na ocasião apresentará os livros mais recentes, como Psyché e Hamlet vão para Hodiohill, O Cotovelo Kovid, Propostas novas para novos mundos, entre outros.

 

9 de Outubro, 6ª feira

15.00 – Biblioteca Municipal Miguel Torga – Arganil

«Ouviremos o protesto donde quer que venha, e no coro das aspirações dissonantes e por vezes antagónicas prestaremos atenção ao silêncio dos que na sociedade permanecem sem voz.

Maria de Lourdes Pintasilgo

Painel – Wagner Menije, Sue Cosgrave

Moderadora – Rita Martins

 

Confira a programação completa aqui: 3ª FLII-Palavras de Fogo_Miolo_Livro_Festival_ (1)

 

Acompanhe também as atividades associadas ao evento nos websites a seguir:

www.arte-via.org

www.litfestwordsoffire.com

www.literaryfestivals.eu

www.festivaisdalusofonia.com

www.palavrasdefogo.pt

Blimunda_Ignácio de Loyola Brandão por Wagner Merije


29 ago

Blimunda 97_capa

Blimunda #97, julho/agosto de 2020

Este número duplo da revista Blimunda, revista da Fundação José Saramago, referente aos meses de julho e agosto de 2020, tem os seguintes destaques: O que devemos a Angela Davis, um texto de Sara Figueiredo Costa a propósito da publicação em Portugal do livro A Liberdade É Uma Luta Constante; uma entrevista a Ignácio de Loyola Brandão conduzida pelo jornalista e pesquisador Wagner MerijeEra uma vez, crônica da jornalista e escritora mexicana Sandra Lorenzano; um artigo, assinado por Andreia Brites, sobre os 10 anos de Liliput, rubrica dedicada à literatura infantojuvenil que a jornalista Sandy Gageiro mantêm na rádio Antena 2; Somos seres amputados, uma intervenção pública de José Saramago que teve lugar em Porto Alegre em 1999.

Descarregar/Download gratuito: Blimunda-97-julho-e-agosto-de-2020

No site da Fundação José Saramago

Ler no Scribd

Propostas Novas para Novos Mundos


20 ago

Capa_Coverpage_PROPOSTAS novas para novos mundos

 

Uma publicação potente, com textos e imagens de enorme qualidade, variedade de estilos e relevância dos conteúdos, que entrará para a história como um importante documento de reflexão

 

Propostas Novas para Novos Mundos trata-se de um projeto coletivo de intervenção literária e artística surgido durante a pandemia, nos primeiros meses de 2020, constituído por várias pessoas que atravessaram momentos assustadores, angustiantes e de profunda incerteza perante as contrariedades da Covid-19.

O e-book resultante das respectivas propostas, advindas de autores de vários continentes,  encontra-se disponível para o público geral através de download gratuito.

Participam nesta coletânea Alejandra Coz Rosenfeld, Ana Cláudia Henriques, Andreia Azevedo Moreira, Carlos Nuno Granja, Carlos Seabra, Dennis de Oliveira, Eliane Testa, Fiamma Viola, Franco Barbato, Gian Luca Masciangelo, Graziela Andrade, João Morales, Julie-Cerise Gay, Marcia Langfeldt, Marcos Silva, Melina Sarnaglia, Mirian Ringel, Paulo Branco Lima, Peilin Yu, Pilar Colás, Pires Laranjeira, Rômulo Garcias, Virna Teixeira e Wagner Merije.

São pensadoras e pensadores de países como Brasil, Chile, China, Equador, França, Inglaterra, Israel, Itália, Noruega e Portugal, atuantes em várias áreas do conhecimento e da sociedade, engajados em diversos projetos e iniciativas.

Entre os temas abordados incluem-se a falta de clareza quanto aos rumos da sociedade, o afeto, a maternidade, a família, a educação, a arte, a justiça e a injustiça, o racismo, a violência, a economia, a ecologia e muito mais. Em resumo, este livro eletrónico tenta formecer pistas de reflexão às questões mais pertinentes da conjuntura atual: Em que acreditamos? Como agimos? O que podemos fazer que não fizemos?

De acordo com Wagner Merije, organizador e coordenador editorial da iniciativa, “tudo o que tínhamos pela frente era incerteza. Na verdade, mais do que nunca, agora temos uma certeza: que a natureza é brutal e pode promover a nossa extinção com facilidade. No fundo, somos todos indivíduos frágeis. Sem uma determinada organização e elevado instinto de justiça e solidariedade, muitas vidas serão perdidas. Ao mesmo tempo, somos seres plurais, o universo (multiverso) é composto de muitas vidas, e só o respeito mútuo permitirá a comunhão dessas vidas no Planeta Terra.”

Nas 212 páginas a potência da publicação se manifesta em textos diversos, como ensaios, artigos científicos, crônicas, contos, poemas, além de fotografias, colagens, ilustrações, artes plásticas e visuais.

Nas palavras de Paulo Branco Lima, escritor e editor adjunto do projeto, “muitos de nós atravessámos o período de confinamento a observar e a refletir sobre o mundo e a vida. Parados em casa por dias e dias (quem pôde, enfim), fomos perdendo a noção de tempo e passámos a mensurar o valor das amizades, das companhias, da simplicidade, ao invés de contar quantas roupas ou sapatos, quantos carros ou privilégios que o dinheiro pode comprar – coisas e posses que, em determinadas situações, perdem o sentido.”

Como documento deste tempo, trata-se de um trabalho com profundidade e seriedade para servir de reflexão para a posteridade, seja ela qual for.

Eis um convite para ler, ver e refletir sobre essas páginas e partilhar destas visões de vidas e dos mundos, eis aqui alguns pontos de vista em busca de olhares mais coletivos.

Compartilhar conhecimento

Como é do conhecimento de todos, os vários agentes culturais estão a trabalhar para que os seus públicos,  que atravessaram períodos de isolamento e ainda estão sob tensão, não sejam privados de acesso e contato com o conhecimento e a prática das artes. Interessa-nos que a reflexão seja um instrumento para as mudanças necessárias.

Atentos a isto, a Aquarela Brasileira Livros e as autoras e autores de Propostas novas para novos mundos oferecem o download gratuito aqui: Propostas novas para novos mundos_Final ou em www.aquarelabrasileira.com.br/propostas-novas-para-novos-mundos

Ajude a divulgar este projeto entre seus amigos e rede de contatos. Partilhe! Que o conhecimento circule livre e acessível para todos.

 

DADOS DO E-BOOK
Título: Propostas novas para novos mundos
Autores: 24
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Número de páginas: 212
ISBN: 978-65-86867-05-3
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/propostas-novas-para-novos-mundos

 

 

Aquarela Brasileira Livros

Livros são Incríveis! A gente ama!

www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros

www.facebook.com/aquarelabrasileira

faleaquarela@gmail.com

 

José Saramago 20 Anos com o Prémio Nobel


10 jul

José Saramago 20 Anos com o Prémio Nobel_capa

Publicado pela Imprensa da Universidade de Coimbra o livro eletrónico “José Saramago: 20 Anos com o Prémio Nobel”, que reúne as comunicações apresentadas por ocasião do congresso com o mesmo nome.
MEU ARTIGO começa na página 789.
Realizado a 8, 9 e 10 de outubro de 2018, o congresso (o maior que alguma vez se fez sobre Saramago) permitiu atualizar e debater conhecimentos sobre praticamente todos os aspetos da vasta e multifacetada obra do escritor: os seus romances e os grandes temas que neles estão representados, as personagens e os seus modos de existência, a poesia e o teatro, a cronística e as adaptações da ficção a outras artes. No total, foram cerca de cinco dezenas de comunicações, da autoria de participantes oriundos de vários países, com destaque para Portugal e para o Brasil. São essas comunicações que agora se publicam, com acesso livre.

Para fazer o download, acesse um dos links abaixo:

http://monographs.uc.pt/iuc/catalog/book/57?fbclid=IwAR0RCKvHY0fwirXpBD67VH4_GK38q7WdPzlqP-Zp6fD7sJAtJdujv0JIr7g

José Saramago_20 anos com o Prémio Nobel_e-book

Dia Mundial da Língua Portuguesa


29 abr

Várias pessoas ligadas ao mundo da escrita, autores, professores e editores se preparam para a comemoração do Dia Mundial da Língua Portuguesa, no próximo dia 5 de maio de 2020.

DMLP 1

 

O escritor, jornalista, editor e investigador na Universidade de Coimbra, Wagner Merije, faz parte da organização da Frente Mundial para celebrar esta data tão importante.

DMLP 3

Os encontros, que seriam presenciais, com mesas de discussão e apresentações, devido ao isolamento da pandemia, serão realizados online.

Confira vários depoimentos em vídeos curtos, de pessoas de países onde se fala português.

DMLP 2

 

Wagner Merije: https://flipgrid.com/0f032ce4

 

70 x Caio Fernando Abreu com poemas de Wagner Merije


25 set

70xCaio_Editora Patuá

Olha que coisa linda: a poesia de Wagner Merije está nesta bela obra em que setenta poetas homenageiam Caio Fernando Abreu.

A coletânea 70 x Caio, lançada pela Editora Patuá, é uma iniciativa do Davi Kinski e, inicialmente, tinha o objetivo de homenagear os 70 no nascimento do escritor, falecido em 1996.

Mas o tempo passou e esse livro, que celebra a diversidade — de vozes, mas sobretudo da vida — chega no momento certo. São vozes que evocam a poesia para falar de amor, liberdade, verdade e vida.

Lista dos autores que se encontram nessas páginas:
Wagner Merije | Marcos Lemes | Bruno Bossolan | Marcelo Ariel |Luis Guilherme Libório | Adriane Figueira | Beth Brait Alvim | Aires Mourinho | Marcos Fábio de Faria | Léo Ottesen | Nay Harrison de Lucena | Rita Maria Kalinovski | Lívia Aguiar | Davi Kinski | Emuah, Paula Valéria Andrade | Roger Willian | Michelle C Bus | Laura Castro | Camila Morgana Lourenço | Marcio Markendorf | Rosana Mercia Valentim | Daniel Valente | Gabriel Felipe Jacomel | Rodrigo Novaes de Almeida | Maya Falks | Juliana Maffeis | Jana Lauxen | Pierre Rinco | Simone Henrique | Viviane Castelleoni | Daniel Perroni Ratto | Adriana Caló |Greta Benitez | Pedro Tostes | Rosana Piccolo | Alessandro Sbampato | Rosana Banharoli | Juliano Caravela | Jr Bellé | Raul Almeida | Carolina Montone | Marina Moura Barreto | Sergia A. | Cesar R. Pontual(Bruno César Martins Rodrigues) | Cássio Junqueira | Jayme Serva | Rosana Barroso Miranda | Alice Yumi Sakai | Maria Vânia Bandeira de Matos | Cleyton Cabral | Franck Santos | Gilmar Junior | Teofilo Tostes Daniel | Vanessa Molnar | Jorge da Matta | Bruno Borin Boccia | Bruno Candéas | Ozeias Alves | Daniel Viana | Paulo César de Carvalho | Luiza Cunha | Clóvis Struchel.

Festival Literário de Ovar 2019 com Wagner Merije


11 set

FLO_Cartaz
O poeta, escritor e editor Wagner Merije, é convidado do Festival Literário de Ovar 2019, que ocorre na cidade litorânea portuguesa.
Esta é a quinta edição do evento.
No dia 15/09/2019, pelas 15h, Wagner Merije estará ao lado dos escritores Pedro Guilherme-Moreira, Pedro Teixeira Neves e Manuella Bezerra de Melo, para uma conversa com o público sobre poesia, prosa, literatura, edições em Portugal e no Brasil, sobre vida na literatura e vida na academia – a pauta é boa
A programação, que você pode conferir a seguir, está repleta de prestigiadas escritoras e escritores.

FLO19_Ovar_programação

Link Issuu

Programa Retratos com Chico César


03 set

Entre 2001 e 2003 o jornalista Wagner Merije trabalhou na TV Horizonte em dois programas: Clipshow e Retratos.

O primeiro era um programa diário de música com clipes, entrevistas, notícias e shows ao vivo, em que Merije cuidava do roteiro, direção e fazia-se  de apresentador ocasional.

O segundo, um programa de entrevistas ao vivo, foi uma grande escola de conhecimentos gerais, culturais e humanos, em que Wagner Merije teve a oportunidade entrevistar inúmeras personalidades brasileiras e internacionais do mundo das artes.

Confira um desses programas com o fantástico cantor, compositor e escritor Chico César.

Era um canal de televisão novo, com poucos recursos, com muita gente nova aprendendo junto. Faltava um diretor para o programa, um bom iluminador, a maquiagem era carregada, mas a conversa fluía fácil.

Direto do túnel do tempo. Tempo rei, ó tempo rei!

Programa RETRATOS com o cantor, compositor e poeta Chico César.
Um delicioso bate-papo sobre arte e vida, música e Brasil.
Roteiro e Apresentação: Wagner Merije
TV Horizonte – 01/11/2002

Aniversário


14 ago

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu era feliz e ninguém estava morto.
Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,
E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,
De ser inteligente para entre a família,
E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.
Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.
Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.

Sim, o que fui de suposto a mim-mesmo,
O que fui de coração e parentesco.
O que fui de serões de meia-província,
O que fui de amarem-me e eu ser menino.
O que fui — ai, meu Deus!, o que só hoje sei que fui…
A que distância!…
(Nem o acho…)
O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!

O que eu sou hoje é como a humidade no corredor do fim da casa,
Pondo grelado nas paredes…
O que eu sou hoje (e a casa dos que me amaram treme através das minhas lágrimas),
O que eu sou hoje é terem vendido a casa,
É terem morrido todos,
É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio…

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos…
Que meu amor, como uma pessoa, esse tempo!
Desejo físico da alma de se encontrar ali outra vez,
Por uma viagem metafísica e carnal,
Com uma dualidade de eu para mim…
Comer o passado como pão de fome, sem tempo de manteiga nos dentes!

Vejo tudo outra vez com uma nitidez que me cega para o que há aqui. . .
A mesa posta com mais lugares, com melhores desenhos na loiça, com mais copos,
O aparador com muitas coisas — doces, frutas, o resto na sombra debaixo do alçado —,
As tias velhas, os primos diferentes, e tudo era por minha causa,
No tempo em que festejavam o dia dos meus anos. . .

Pára, meu coração! Não penses! Deixa o pensar na cabeça!
Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!
Hoje já não faço anos.
Duro.
Somam-se-me dias.
Serei velho quando o for.
Mais nada.
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!. . .

O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!. . .

 

 

Álvaro de Campos, 15-10-1929. 1ª publ. in Presença, nº 27. Coimbra: Jun.-Jul. 1930.

Manifesto da Abundância


24 jan

Sobre amor às artes, expertise e atenção…
E sobre…
E sobre ser escolhido e escolher fazer arte…
E sobre escolha ou condenação…
E sobre educar e aprender…
E sobre a Academia…
E sobre a Língua Portuguesa…
E sobre respeito e convivência com a diversidade…

E sobre… nós…

nós

 

Nisto acreditamos…

 

Prosperidade!

O universo é abundante de recursos, de bondades e recompensas.

 

Reconhecemos na linguagem da arte a pluralidade de sentidos como traço definidor.

O mundo é uma obra aberta.

Vamos expandir nossas fronteiras, vamos romper com os paradigmas.

 

O sol há de brilhar mais uma vez.

O amor será eterno novamente.